Câmara dos Deputados tem novo besteirol criacionista

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Para amenizar o clima negativo provocado pelas notícias de corrupção cada vez mais frequentes, esta coluna hoje traz um tema humorístico, mas não de autoria de seu editor. Nada como a própria realidade para nos surpreender com piadas prontas, como, por exemplo, a atuação de parlamentares dispostos a construir monumentos à ignorância. É o caso do deputado Jefferson Campos (PSD-SP), da bancada evangélica, que na semana passada apresentou seu projeto de lei que propõe incluir nos currículos do ensino fundamental e médio “o estudo da ‘Teoria Criacionista’, baseada nos ensinos da Teologia, de forma adequada a cada etapa do desenvolvimento do estudante”.

 

Piada pronta

Os leitores habituais de Direto da Ciência não precisam de maiores explicações sobre a ignorância implícita desse tipo de proposta. E muitos deles não devem achar nada engraçado que parlamentares, que são pagos com recursos públicos, façam o Legislativo desperdiçar tempo, dinheiro e trabalho com tal iniciativa. No entanto, o deputado paulista baseado em Sorocaba (SP), que está em seu quarto mandato consecutivo desde 2003,  incluiu no texto de seu projeto o trecho reproduzido a seguir, que é de dar gargalhadas por misturar de modo absurdo paupérrimas noções de biologia e cosmologia.

Assim, em que pese serem diversas as teorias quanto à origem do Universo difundidas nas disciplinas curriculares do ensino médio e fundamental do Brasil, atualmente nas escolas, o que vigora é a teoria do evolucionismo darwinista, transmitindo a ideia geral de que a vida originou-se de uma célula primitiva que se pôs em movimento com os processos do Big Bang (Grande Expansão do Universo).

 

Cópia de cópia

Na verdade, esse besteirol nem sequer é original. Assim como vários outros trechos da ridícula proposta, o parágrafo acima transcrito foi copiado de outra iniciativa anedótica, o projeto de lei 8.099/2014, de autoria do famoso deputado Marco Feliciano (PSC-SP). Apresentado à Câmara dos Deputados em novembro de 2014, esse outro texto — que foi desaconselhado até mesmo pelos defensores da chamada Teoria do Design Inteligente — por sua vez não passa de uma cópia com os mesmos erros gramaticais e de digitação de outra proposta, o projeto de lei 594/2007, apresentado pelo deputado estadual Artagão Jr. (PMDB) à Assembleia Legislativa do Estado do Paraná em 2007.

 

Na Comissão de Educação

Deixando a piada pronta de lado, boa parte dos leitores de Direto da Ciência acham que dar este tipo de notícia é “bater palmas para louco dançar”. Mas não é. O próprio Conselho Federal de Biologia se manifestou oficialmente contra a proposta de Feliciano após ela ter sido desarquivada no início do ano seguinte. Agora ela foi juntada ao projeto de Jefferson Campos como  apenso — termo equivalente a “anexo” no jargão legislativo. Como a lei não permite jogar esse inútil calhamaço em uma lata de lixo, e também como se não houvesse nada de urgente e prioritário a ser resolvido, o conjunto seguiu para a Comissão de Educação.  Do jeito que andam as negociações no Congresso, é bom ficarmos de olho, antes que essa “matéria” acabe chegando ao plenário.

 

Divulgação científica

Felizmente são crescentes também as iniciativas sérias de divulgação do conhecimento. Sediado no campus da Unesp da capital paulista, o São Paulo Research and Analysis Center (SPRACE), que atua em física de altas energias e em computação de alto desempenho, lançou há poucos dias sua página de divulgação científica no Facebook. “A ideia é tentar atingir o público jovem através da mídia pela qual a maioria deles tem acessado a informação. A página será pilotada por Ricardo Aguiar, mestrando em jornalismo científico no Labjor da Unicamp”, informou o físico Sérgio Novaes, que também é professor do Instituto de Física Teórica da Unesp (IFT). Confira a página.

 

Acordo do Clima em audiência

Para equilibrar a notícia do besteirol criacionista, aqui vai uma informação relevante sobre o Legislativo: a Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas do Congresso Nacional realiza amanhã, quarta-feira (1/6), a partir das 14h30, no Senado, audiência pública sobre as Contribuições Nacionalmente Determinadas Pretendidas (INDC, na sigla em inglês) do Acordo de Paris da Convenção-Quadro de Mudança Climática das Nações Unidas. a implementação da INDC brasileira. Foram convidados Roberto Schaeffer, professor da COPPE da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Alfredo Sirkis, diretor-executivo do Centro Brasil no Clima (CBC), representantes do Ministério do Meio Ambiente e do WWF Brasil), informou a Agência Câmara Notícias. Perguntas e comentários podem ser encaminhados pelo Alô Senado (0800 612211) ou pelo portal e-Cidadania.

 

Doenças negligenciadas

Será realizado de 6 a 8 de junho no Rio de Janeiro o encontro internacional da Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi), com cerca de 300 cientistas e representantes de instituições como a Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Pan-americana de Saúde (Opas), Ministério da Saúde, BNDES, Fiocruz e Universidade Harvard. Criada há 13 anos e sediada em Genebra, na Suíça, a DNDi já participou do desenvolvimento de seis novos tratamentos, dos quais dois deles no Brasil (um para doença de Chagas, em parceria com Lafepe, e outro para malária, com a Farmanguinhos/Fiocruz). Confira a programação.

 

MCTIC não responde

Em atenção a perguntas de leitores, Direto da Ciência informa que ainda não recebeu do MCTIC, cujo titular é o ministro Gilberto Kassab (PSD-SP), nenhuma resposta sobre a situação dos diretores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de São José dos Campos, e do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), de Campinas. No primeiro, desde o encerramento do mandato de Leonel Perondi, no dia 14 deste mês, ainda não foi nomeado nenhum dos três pesquisadores indicados em lista tríplice para sucedê-lo. A situação é mais complicada, na verdade muito mais estranha, no CTI, onde terminou em 17 de maio do ano passado o mandato do diretor Victor Pellegrini Mammana — que foi criticado em um manifesto assinado por 26 dos 39 pesquisadores e tecnologistas do órgão —, como já foi mostrado por esta coluna na semana passada na segunda-feira (23/5) e na edição do dia seguinte.

 

Novo fracasso da ‘pílula do câncer’

Em pleno fechamento desta edição, Direto da Ciência acaba de receber do jornalista Carlos Orsi a informação sobre a conclusão de novos exames sobre a chamada “pílula do câncer”, a fosfoetanolamina sintética, em relatório divulgado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Ainda não analisei, ne terei tempo para fazê-lo hoje, mas já retransmito a informação dada por Orsi:

Saíram os relatórios dos testes de Phos-S em camundongos. Resultado: impacto sobre o tamanho do tumor virtualmente inindistinguível do controle negativo.

 

Destaques na internet

Seleção de artigos, reportagens e outros textos publicados on-line desde a coluna de ontem.

Agência Câmara Notícias

Agência Gestão de CT&I

Blog do Pedlowski

O Eco

O Estado de S. Paulo

Folha de S.Paulo

Gene Repórter

G1

O Globo

Jornal da Ciência (SBPC)

Notícias Socioambientais

SciELO em Perspectiva

ScienceBlogs Brasil

Valor Econômico

 

Na imagem acima, o deputado Jefferson Campos (PSD-SP), na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados, em sessão de 13 de outubro de 2015. Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados.


Apoie o jornalismo crítico e independente de Direto da Ciência

Você acha importante o trabalho deste site? Independência e dedicação têm custo. E conteúdo exclusivo e de alta qualidade exige competência e também investimento para ser produzido. Conheça o compromisso de Direto da Ciência com essa perspectiva de trabalho jornalístico e com seus leitores. (Clique aqui para saber mais e apoiar.)


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

6 Comentários

  1. Renato said:

    Jefferson Campos deveria voltar para o 2o grau e estudar um pouco mais. Pior do que escrever uma bobagem é copiar uma bobagem já escrita. Afff…

  2. r b said:

    sei que alguns dos meus colegas vão discordar de meu comentário, mas melhor eles discutirem teorias estapafúrdias do que formas de “melarem” a lava-jato.

    • Maurício Tuffani said:

      Boa noite, Gabriel.
      “O MIT”, como você diz, não é uma pessoa. Muito menos uma pessoa que faz uma explanação para justificar com ela seu próprio ponto de partida religioso. Boa retórica, ótimos infográficos, nota dez de comunicação, mas que juntos não passam de um recurso sofisticado àquilo que em lógica se chama de falácia da petitio principii (petição de princípio).
      Cordialmente,
      Maurício Tuffani

  3. Hecton Domingos said:

    Esse país esta completamente afundado.
    Bons profissionais saindo de vêz do Brasil, tentativa de impor conceitos religiosos como verdades científicas, baixa noção do que é ciência e pesquisas, lembra alguma coisa?

    IDADE MÉDIA.!!

*

Top