Boletim de Notícias, 27/jul: Devastação no Cerrado é 5 vezes mais rápida que na Amazônia

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Ontem, após eu publicar o artigo “Na surdina, governo indica que devastação no Cerrado superou a da Amazônia em 2015”, o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) mostrou que a situação é ainda pior. Pesquisadores do órgão concluíram que o desmatamento também foi expressivo no período anual anterior (2013-2014), acumulando cerca de 19 mil quilômetros quadrados de agosto de 2013 a julho de 2015.

Confira na nota “Cerrado é desmatado cinco vezes mais rápido que a Amazônia”.

Seguem os links das principais notícias de ciência, meio ambiente e ensino superior desde nossa edição de ontem.

Boa leitura.

Na imagem acima, cerradão identificado no Parque Nacional Nascentes do Rio Parnaíba, no Maranhão. Foto: ICMBio/Divulgação.

 

Agência Fapesp

Amazônia Real

BBC Brasil

Blog do Altino Machado

Deusche Welle

O Eco

El País

Envolverde

Estadão (O Estado de S. Paulo)

Folha.com (Folha de S.Paulo)

G1

O Globo

The Guardian

InforMMA

Jornal da Ciência (SBPC)

MEC – Notícias

Nature News

New Scientist

The New York Times

Retraction Watch

Rede Brasil Atual

The Scholarly Kitchen

SciELO em Perspectiva

Science

Scientific American

Scientific American Brasil

Unesp

USP

The Washington Post

 


Apoie o jornalismo crítico e independente de Direto da Ciência

Você acha importante o trabalho deste site? Independência e dedicação têm custo. E conteúdo exclusivo e de alta qualidade exige competência e também investimento para ser produzido. Conheça o compromisso de Direto da Ciência com essa perspectiva de trabalho jornalístico e com seus leitores. (Clique aqui para saber mais e apoiar.)


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

Top