Secretário de Alckmin ordena tirar busto de Lamarca de museu de parque estadual

Ricardo Salles disse a funcionários do Parque Estadual do Rio Turvo que a unidade estava “plantando o comunismo no coração das crianças”


MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Em visita na terça-feira (8) ao Parque Estadual Rio Turvo, na região do Vale do Ribeira, o secretário estadual do Meio Ambiente de São Paulo, Ricardo Salles, ordenou a retirada de um busto do guerrilheiro Carlos Lamarca (1937-1971) de seu pedestal, e também de um painel com fotos e informações, do centro de exposição temático dessa unidade de conservação.

Pedestal onde estava o busto de Carlos Lamarca no Parque Estadual do Rio Turvo, no Vale do Ribeira. Imagem: Facebook/Reprodução

Segundo relatos sob condição de anonimato de funcionários da unidade, que está situada em região onde Lamarca atuou, Salles afirmou que o material exposto era “proselitismo ao comunismo”. “O parque está plantando o comunismo no coração das crianças”, teria dito o secretário aos servidores do parque.

A ordem foi dada pelo secretário a Rafel Leonard Campolim de Moraes, responsável pela Gerência do Alto Paranapanema da Fundação Florestal, que abrange o Parque Estadual do Rio Turvo e outras 18 unidades. A retirada do busto de Lamarca do pedestal foi realizada ontem por funcionários do parque e da Prefeitura de Cajati. A peça teria sido levada para Registro pela Polícia Ambiental.*

Carlos Lamarca foi capitão do Exército Brasileiro, do qual desertou em 1969 para se tornar um dos líderes da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), organização de orientação política marxista que combateu o regime militar.

Condenado pelo Superior Tribunal Militar como traidor e desertor, ele comandou diversos assaltos a bancos, organizou um foco guerrilheiro no Vale do Ribeira e liderou em 1970 o sequestro do embaixador suíço Giovanni Bucher, no Rio de Janeiro, em troca da libertação de 70 presos políticos. Foi morto em uma operação por militares no interior da Bahia em 17 de setembro de 1971.

Salles e seu secretário-adjunto Antonio Velloso Carneiro são advogados, amigos e fundadores em 2007 do Movimento Endireita Brasil. A agremiação político-ideológica foi criada para “corrigir” o que chamou de “demonização da direita no Brasil”. (Ver reportagem “Jovens de São Paulo fundam grupo para ‘endireitar’ o país”Folha de S.Paulo14/mar/2011).

 

‘Presença inadmissível’

Questionado pela reportagem sobre se não vê nesse tipo de prática uma forma de prejuízo para o patrimônio histórico e cultural, o secretário Ricardo Salles, por meio de sua assessoria de imprensa, respondeu confundindo o nome de Lamarca, com o de outro guerrilheiro, Carlos Marighella (1911-1969), do grupo Aliança Libertadora Nacional (ALN). Segue a resposta de Salles.

Narrar fatos é uma coisa. Erguer bustos com dinheiro público e em parque público é bem diferente. Mariguela [sic] foi um guerrilheiro, desertor e responsável pela morte de inúmeras pessoas. A presença desse busto no local é inadmissível.

Pouco mais de uma hora após enviar a reposta do secretário, a Secretaria do Meio Ambiente pediu para corrigir o erro com a troca de nomes.

“Pessoas civilizadas não destroem estátuas. Isso não faz parte da convivência democrática”, afirmou Marco Aurélio Nogueira, professor de teoria política da Universidade Estadual Paulista (Unesp). “Estátuas, bustos e outros artefatos do gênero são instituídos por alguma razão. Não poderia ter sido removido sem uma discussão com a comunidade. Foi uma atitude autoritária e passional do secretário”, acrescentou Nogueira.

“Isso foi uma arbitrariedade, um ato de destruição de patrimônio histórico do município de Cajati, no Vale do Ribeira, e um desrespeito à população”, disse Lisângela Kati do Nascimento, que estudou em seu doutorado na USP, sobre ensino de geografia, a presença de Lamarca na região. “Lamarca faz parte da história de Cajati, do Vale do Ribeira e do Brasil. Tirar o busto dele significa querer apagar sua presença na história da região. E isso não pode ser feito, independentemente de qual tenha sido a posição política da pessoa”, acrescentou.

Até o fechamento desta reportagem, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo não confirmou se a Polícia Ambiental transportou o busto de Lamarca.

*O nome da cidade de São Paulo foi substituído pelo de Registro em correção feita às 20h45 de 10/ago/2017.

Na imagem acima, o secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em reunião com funcionários do Parque Estadual do Rio Turvo, na região do Vale do Ribeira, em 8 de agosto. Foto: Pedro Calado/SMA/Divulgação.

Apoie o jornalismo crítico e independente de Direto da Ciência

Você acha importante o trabalho deste site? Independência e dedicação têm custo. E conteúdo exclusivo e de alta qualidade exige competência e também investimento para ser produzido. Conheça o compromisso de Direto da Ciência com essa perspectiva de trabalho jornalístico e com seus leitores. (Clique aqui para saber mais e apoiar.)


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

55 Comentários

  1. Jeferson said:

    Parabéns secretário, lutar contra a ditadura, que deixava o povo escondido é ser ladrão, Bom e o governo de São Paulo que está a 25 anos, nos enganando Parabéns

  2. Eduardo said:

    Como sempre, a pândega esta nos comentários. Dá para rir horas de tanta bobagem estilo direita requentada.

  3. Roger Guimarães said:

    A questão transcende o antagonismo estéril entre direita e esquerda. Estátuas e monumentos não devem ser destruídos, não importa se são de Lamarca, Marighella, Medici, Geisel, Stalin, Gandhi, Madre Teresa ou até mesmo Hitler. Fazem parte do patrimônio histórico e cultural. Podem até ser realocados com a concordância da comunidade local, mas nunca por causa do ímpeto de um administrador público. O secretário Ricardo Salles simplesmente decidiu “chutar o balde” só porque já sabe que seus dias no cargo estão contados e, de olho nas eleições do ano que vem, aproveitou a oportunidade de atrair um holofote e a atenção do eleitorado mais reacionário.

  4. Regina said:

    Adorei essa noticia. Fiquei indignada qdo fizeram essa essa ridicula homenagem a um desertor, terrorista, sequestrador e Ladrão. Parabens secretário.

  5. Ricardo Saraiva said:

    Prezado Secretário Ricardo Salles, parabéns! Lamarca foi um assaltante de banco e um criminoso. Assassinou meu tio que era policial civil que tentava evitar um assalto a um banco e não consigo compreender a veneração que os fanáticos da esquerda possuem por bandidos. Obrigado pela sensata atitude!

  6. Fernando said:

    parabéns ao Secretário! Lamarca Bandido, assassino e traidor, executou a golpes de coronha o Tenente Mendes Junior, que estava amarrado. Lugar de bandido é o lixo da história! Vontade de vomitar só de ouvir este nome.

  7. Juca said:

    Pode até ser bandido assassino mas ninguém para entender Lamarca melhor que seus antagonistas. No fundo, no melhor da humanidade, foi sim herói. Palavras de um de seus antagonista.

  8. José Maria Pessoa de Melo. said:

    Corretíssima atitude do Ilmo. Sr. Secretário Sales.
    Lamarca foi um mau exemplo na história do Brsil.
    Se tívessimos pelo menos 50% de Autorida-
    des Brasileiras dessa “ESTIRPE” O PAIS SERIA SÉRIO.
    TENHO DITO.
    JM (PMBR-PE).

  9. Ricardo said:

    Boa!
    Lugar de terrorista assassino é no fundo do rio e espero que o busto tenha ido pra lá também!

  10. Flávio Oliveira said:

    Lamarca foi um infame assassino, traidor da sua Pátria!!! Isso sim!!! Se fosse para ter busto no parque, deveria ser do Tenente da PM, quando cumpria o seu dever e foi morto a coronhadas por ele, nessa mesma região.

    • João Damasceno said:

      Perfeito! Substitua-se o busto desse terrorista covarde pelo herói Ten Alberto Mendes Júnior, que se ofereceu como refem em lugar de sua tropa e foi assassinado por Lamarca, Fujimori e outros assassinos comunistas!

  11. Flávio Oliveira said:

    Excelente a atitude do Secretário!!!👏👏👏

  12. Artur said:

    Atitude infeliz desse secretário do meio ambiente nazi e desse governo retrógrado truculento que há décadas desmanda no estado de São Paulo com muito autoritarismo e distruição do patrimônio público dos paulistas, privatizações, terceirizações e quarteirizações medidas terríveis a sociedade!! alimentando problemas sociais graves como o desemprego!

  13. Maurício Tuffani said:

    Aviso

    Estão sendo sumariamente rejeitados comentários contendo ofensas pessoais ou apologia de tortura.

  14. Nelson Lamarca Junior said:

    Como são ridículos todos vocês como esse cidadão que esta a frente da secretaria de meio ambiente. Sem dúvida alguma ele e todos que estão apoiando a atitude de retirada do busto, querem a ditadura militar novamente no poder, querem acabar com o povo, vocês deveriam ir embora para os EUA ficar com o idiota do presidente louco do Trump.
    Capitão Carlos Lamarca foi um herói, graças a sua luta e sua vida que hoje vocês podem falar qualquer coisa em qualquer lugar. Lamarca lutou pela Democracia do Brasil. Mas infelizmente vocês não sabem viver em democracia.
    Sim, ele teve que pegar em armas para poder lutar contra o Exército e seus bonequinhos que matavam sem piedade uma população que sofreu muito, como estamos passando novamente com esse atual presidente que está levando o Brasil ao desespero e ao buraco.
    Retirar o busto de Lamarca é na realidade querer usar o nome de um herói para tentar se eleger nas próximas eleições, vocês não vão conseguir apagar o nome de um herói.
    Viva Lamarca!
    Ousar lutar, Ousar vencer!

    • João Damasceno said:

      Que porcaria hein…chame a família do Ten PMSP Alberto Mendes Júnior, covardemente assassinado por Lamarca, pra ler seu comentário, comunistinha do século XXI!

    • Ricardo Saraiva said:

      Lamarca foi apenas um vagabundo assaltante infame! Quem defende ditadura é a esquerda que lambe as botas do Maduro enquanto este esmaga seu povo.

  15. Wanderley Guerreiro Blanco said:

    Por favor comuniquem a esta alta autoridade da “moral e cultura” do governo do estado que quero que ele tire também o busto do marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, na avenida do mesmo nome aqui em Guarulhos ou será que ele apoia todos os atos de torturas praticados pelo regime militar???!!!

    • João Damasceno said:

      Vc deve estar de brincadeira. Comparar Lamarca, lixo da História, com o grande Castello Branco, que esteve à frente do movimento que nos salvou das garras do comunismo em 64, que desonestidade intelectual!

    • William Santos said:

      Não gosta do Busto do Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco em Guarulhos?
      Mude de cidade. Sou Guarulhense. Entendo que a Ditadura foi uma época turbulenta de ambos os
      lados, mas o que ele fez ao Ten Alberto Mendes, não justifica. Nenhuma luta é valida se o sangue de
      seus compatriotas, sejam eles peões ou povo sofrido, for derramado em vão.
      Existem alguns bustos do inconfidente Tiradentes espalhados pelo Brasil e ele lutou pelo povo e acabou morto.
      Até onde me lembro dos livros de história do Brasil ele não precisou matar ninguém, se tornou um mártir.

  16. ALCEBIADES Bento da Silva said:

    Desertor é desertor, não importa qual é o motivo.
    Pegar em armas contra o pais , jogar bombas em inocentes , sequestrar diplomatas de outro pais, isso não é lutar é crime.
    Apoiar essas atitudes, louvar essas atitudes é a mesma coisa que apoiar e louvar o EI em seus atentados na Europa.
    Lutar por ideias socialistas é convencer o povo como foi feito no Diretas Ja, e se perder aceitar pois assim é a democracia.
    Uma estatua para um desertor, para começo de conversa não devia ter sido feita, não é herói de ninguém, não é exemplo para ninguém, o que pretendem? Se não ganhar nas urnas imitem Lamarca? É isso? Se for explica bem quem defende essa estatua. se não for eu tenho razão.

  17. Angela tatiana said:

    Questionam a arbitrariedade,a democracia????Arbitrários foram os que colocaram este busto.Antidemocráticos foram os mesmos que sem dialogar com a comunidade colocaram este busto ridículo de um criminoso.Pessoas de bem ,honestas batalhadoras é que devem ser homenageadas.Quem ficou tristinho,faz um favor,vá pra Venezuela e vai idolatrar um “monumento” vivo.Maduro espera de braços abertos.

    • João Damasceno said:

      Palmas pra vc! Lamarca devia ser varrido da história!

  18. Valder Santos said:

    Meu Deus o fascismo esta andando a paços largos.

  19. Marcus said:

    Engraçado acusá-lo de desertor quando a ditadura militar foi feita por homens que desertaram – o presidente é chefe das forças armadas – no interesse exclusivo do capital, o nacional representado pelo suborno da FIESP para o comandante do 2° exército, Amaury Kruel, o gringo representado pelo apoio da CIA a todas as ditaduras instauradas contra governos populares na América Latina, incluindo fascínoras como Médici, Pinochet e Noriega. Também apoiaram Sadam, contra a maioria xiita do Iraque, por medo de que se alinhassem com Khomeini, bin Laden, ‘guerreiro da liberdade’ da minoria muhajidin contra a maioria da população, que rumava a uma democracia popular, como apoiaram os maiores carniceiros da África contra o desejo das massas por libertação e democracia popular, com estragos que perduram – e matam – até hoje. Stálin perto da CIA é arcanjo. Voltando a nossa ditadura, permaneceu subordinado à ordem somente o 3° exército, do RS então governado pelo cunhado de Jango, Leonel Brizola, este disposto a encarar os pilantras que deram o golpe, aquele temeroso das consequências, que talvez nos tivessem dado um mínimo de seriedade.

    • João Damasceno said:

      Stalin perto da Cia é arcanjo? Comunistinha do século XXI detectado! Mude-se pra Venezuela, onde o “capital” não governa…

  20. alfredo teixeira said:

    Nem sempre um museu homenageia personagens do seu acervo. Ele pode, entre outras coisas, propor reflexões. O Museu da Polícia de Londres, aberto ao público, não trata como heróis criminosos como Jack, o Estripador. Muito diferente de dar o nome de militar criminoso a um viaduto.

  21. Pingback: Boletim de Notícias: SBPC apoia Diretas Já | Direto da Ciência

  22. Antonio Luiz said:

    Manobra diversionista. Este país nunca esteve ou está ameaçado pelo comunismo, assim como a administração do Parque jamais fez proselitismo sobre a implantação do comunismo na região. Colocando este bode na sala, o secretário lança névoa sob fatos mais graves relacionados com seus supostos crimes ou ilicitudes que o MP investiga. Nada mais que isso.
    Por outro lado, e como esperado, seus seguidores, na maioria descerebrados e saudosos dos tempos da ditadura militar, agem como cães mordedores.

    • Maurício Tuffani said:

      Caro Antonio Luiz, pode ter sido caso pensado e bem calculado. Se for verdade que sua saída já foi negociada entre o PP e Alckmin, o secretário e fundador do Movimento Endireita Brasil pode ter decidido aproveitar a oportunidade de optar por um meio para conseguir divulgação gratuita de sua posição reacionária em meio à polarização política burra que assola o país. Ou seja, pode ser uma tática de posicionamento em uma estratégia de marketing político e até eleitoral. Ele já está sendo mostrado como herói em sites de extremistas que se situam na banda direita dessa polarização.

  23. Agmar Ferreira said:

    A história tem fatos, heróis, pessoas comuns, localidades, tiranos, covardes, criminosos…Os livros são narrativas, os museus as lembranças, estátuas são homenagens à pessoas ou até animais que prestaram bons serviços a comunidade e ou deram bons exemplos a serem seguidos. Neste caso o desertor e guerrilheiro deve apenas constar nos anais da história não tem respaldo para ser estátua.

  24. Nelson Lamarca Junior said:

    Esse secretário sem dúvida alguma é uma pessoa completamente despreparado, graças ao Capitão Carlos Lamarca hoje temos a democracia no Brasil. Me indigno com o Governador Alckmin em mater esse cidadão no cargo. Viu lutar para colocar os objetos no lugar onde estavam e a exoneração desse cidadão.

  25. Warley said:

    Parabéns para o Secretário pela correta decisão em retirar essa homenagem (somente devemos homenagear pessoas que agregam algo) a esse Lamarca, que foi um desertor, ladrão, assassino. No lugar deveria ser colocado o busto do Capitão Alberto Mendes Junior, vítima assassinada sem nenhuma possibilidade de defesa por esse tal de Lamarca.

  26. Renato Rodrigues da Silva said:

    Boa !!! Eles que provem do próprio veneno. Não derrubaram o busto do Costa e Silva na cidade em que ele nasceu ?

  27. Carlos R. said:

    O Lamarca estaria muito satisfeito em saber que ele ainda é capaz de meter medo em aventureiros reacionários, exploradores e candidatos a exploradores. Esse medo é um monumento muito maior do que uma estátua.

  28. ALBERTO VILLAS said:

    Deveriam erguer, no lugar, o busto de um asno em homenagem a esse secretário.

  29. Frederico said:

    O secretário está corretíssimo. Não há nenhuma diferença entre uma estátua do Lamarca, Stalin, Hitler ou Mao Tsé-Tung.

  30. Claudia said:

    O tal tem medo de um busto. Imagina se estivesse na frente do próprio, se borrava todo!

    • João Damasceno said:

      Lamarca é que se borrou quando foi cercado no interior da Bahia, esse revolucionário fracassado…

  31. José Luiz de Sanctis said:

    Meus cumprimentos ao secretário Ricardo Salles pela acertada decisão.

  32. Adauto Silva Junior said:

    Muitos anos antes dessa onda binária (esquerda x direita) eu já havia lido um livro com passagens sobre Lamarca e uma biografia. Mesmo sendo escritos por simpatizantes, não consegui sentir empatia alguma por ele ou sua participação em movimentos de guerrilha. Não foi um herói. Não tinha nenhuma afeição pela democracia. Se houvesse sobrevivido, seria a versão tupiniquim de Che Guevara. Não mais que isso. Era sanguinário e não tinha preocupação nenhuma com a coletividade. Apenas à “causa”. No seu currículo consta ainda a participação na morte cruel e impiedosa do jovem capitão Alberto Mendes Junior. Bustos e homenagens reservamos a pessoas ilustres e que em algum momento lutaram pelo bem comum. Definitivamente, não é o caso de Carlos Lamarca. Também não merece ser esquecido. Deve sim, constar nos rodapés de livros de história, para que não volte a “ocorrer”. Esse tipo de pessoa não deve ser usado como ferramenta de proseletismo ideológico e a atitude do secretário foi a correta. Eu faria a mesma coisa.

  33. Maria de Fatima F.Mansano said:

    Quando se faz um busto é para homenagear ,no caso esse cidadão em questão foi um traidor da pátria,defendia o comunismo.Quem já se viu,uma nação homenagear um traidor,será que na Alemanha tem busto de Hitler ?

  34. Carlos L. Magalhães said:

    Parabéns ao secretário. Claro que Lamarca faz parte da história do vale do Ribeira, mas bustos são para HOMENAGEAR, e isto é inadmissível para um desertor, ladrão, assassino e terrorista.

  35. Gabriel Teixeira said:

    Esses fascistas querem é apagar a memória, o que me parece bem na grave na atual conjuntura. O busto foi uma doação, não envolveu dinheiro público. Em 2015 fizemos uma audiência pública na alesp com um destroço de uma das bomdas de napalm que a fab jogou na regiao caçando o Lamarca. Quem fez devassa na região foi a ditadura.

    Sem contar que o Salles foi pra Cajati dias depois de uma importante atividade na região pra discutir um plano de direitos humanos para o Vale. O parque deve ter sido um tipo de recado pras comunidades organizadas.

    • Frederico said:

      Se eu fosse o secretário, mandava dinamitar a estátua. Direitos Humanos são pra Humanos Direitos e não para um assassino que fez um pai de família engolir seus próprios testiculos antes de ser assassinado, no caso o Ten. Alberto Mendes Jr. Vá estudar HISTÓRIA e não essa ESTÓRIA que ensinam na escola.

  36. Márcio said:

    PERFEITO
    História deve ser contada como foi sem idolatrar falsos heróis e criminosos como este e outros que ainda estão por aqui
    Por favor providencie a volta dos antigos nomes as escolas e ruas

    MUITO OBRIGADO

  37. Marilda Queiróz said:

    Pois é, quando mudaram os nomes das ruas, escolas que tinham os nomes dos presidentes militares, não vi ninguém chiando. Perfeito, guerrilheiro não merece homenagem nenhuma!!

  38. Eduardo said:

    São seres como o tal que se acham acima da,leia. Pensam que mandam e descansar.
    Merece um processo bem como, uma,monção de repúdio.

    O Vale do Ribeira não pode mais admtir que pessoas venham aqui e queiram fazer o que bem pensam.

    Coisas do PSDB e sua galera.

    • Frederico said:

      Burrinho, burrinho. Você Defende a promoção de assassinos?

  39. Salvador Nogueira said:

    Essa é uma discussão interessante. Também sou contra reescrever história ou destruir monumentos. Mas isso não incluiria como equivocada a devassa recente em São Paulo para tirar as homenagens aos presidentes militares dos nomes de ruas?

    • Maurício Tuffani said:

      Salvs, refleti depois sobre o assunto cheguei à seguinte conclusão.
      Concordo “médio”. Estátuas e vias públicas têm formas diferentes de significação para a sociedade. Em princípio, nomes de vias públicas não devem ser mudados, a não ser em condições muito exclusivas para sua comunidade específica, mas nunca simplesmente por causa de uma motivação política, ainda que de uma grande parcela da sociedade.
      Por exemplo, acho que uma rua pode ter seu nome alterado se ele causar constrangimento para a maioria de seus moradores que são obrigados a tê-lo como referência de seus próprios endereços pessoais. E isso pode acontecer mesmo sem razões políticas. Pode ser o nome de algum fundador do bairro, reverenciado pela comunidade, mas que depois descobriram que era pedófilo, tarado, ladrão ou coisa do tipo.
      Uma estátua ou monumento não gera um constrangimento como esse, sem contar que geralmente tem importância como referência histórica ou cultural.

*

Top