Antes ‘otimista’, Kassab pede ‘união’ para liberar R$ 1,9 bilhão congelado por Temer

Após 31 anos de ação civil pública, Justiça condena 24 empresas que transformaram Cubatão, em SP, no ‘Vale da Morte’


MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Na quarta-feira (27), no meio da semana que se encerrou com a retumbante notícia do alerta ao presidente Michel Temer, em carta enviada por 23 ganhadores do Prêmio Nobel, advertindo para prejuízos com o corte de recursos para pesquisas, o ministro Gilberto Kassab (PSD), da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que até há pouco tempo se dizia “otimista” no aguardo da liberação de R$ 1,9 bilhão contingenciado na dotação de sua pasta, mudou o tom de seu discurso.

Kassab pediu a “união da comunidade científica” no esforço de recomposição do orçamento para C&T. A afirmação foi feita na 3ª Reunião do Conselho Consultivo do MCTIC e também no dia anterior, em visita ao Centro de Previsão do Tempo e Pesquisas Climáticas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em Cachoeira Paulista (SP).

 

#VoltaMCTI

Na segunda-feira (26), ficou mais uma vez evidente o prejuízo para a C&T pela fusão dos ministérios da Ciência, Tecnologia e Informação (MCTI) e das Comunicações (MC), que no início da gestão Temer resultou no MCTIC. Em entrevista de 30 minutos de Kassab à rádio Jovem Pan, em São Paulo, tendo como pauta principal a migração das emissoras de AM para FM, houve espaço também para privatização dos Correios, reforma política, sucessão presidencial e outros temas. Sobre ciência, nada sobre a restrição de recursos. Houve apenas uma única pergunta, na verdade mais afeta ao MEC, referente ao programa Ciência sem Fronteiras, que com a resposta ocupou menos de dois minutos, abreviada para encerrar a entrevista.

 

Cubatão, 31 anos depois

De importância histórica para o meio ambiente, a reportagem “24 empresas são condenadas por poluir Cubatão”, publicada ontem pelo Estadão, mostrou a decisão judicial em setembro favorável a uma ação civil pública ajuizada há 31 anos pelo Ministério Público do Estado de São Paulo e pela Oikos – União dos Defensores da Terra contra 24 indústrias do polo petroquímico e siderúrgico de Cubatão.  Empresas como Petrobrás, Rhodia e unidades que hoje integram Usiminas, Bunge e Votorantim, entre outras, foram condenadas pela poluição ambiental e danos à Serra do Mar, inclusive na forma de grandes deslizamentos nas décadas de 1970 e 1980.

 

‘Vale da Morte’

“A relação causal entre a poluição – ou um poluente específico – aos casos de anencefalia, naquela época, apesar das fortes suspeitas, eram mais difíceis de comprovar, mas o impacto ao ambiente era evidente”, informa a jornalista Giovana Girardi. A reportagem que traz a lembrança desses e de outros fatos que resultaram no triste apelido “Vale da Morte” com que se tornou mundialmente conhecida Cubatão, considerada na época a cidade mais poluída do mundo pelas Nações Unidas.

 

Doutorado industrial

Na terça-feira (26), na Fiocruz, no Rio de Janeiro, em sua palestra “CNPq, presente e futuro da ciência brasileira”, o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Borges Neto, apresentou em linhas gerais a proposta do Doutorado Acadêmico Industrial (DAI). Com duração de quatro anos, essa modalidade prevista para pesquisadores de empresas e instituições públicas que desenvolvem projetos de inovação deverá ter não só a orientação acadêmica, mas também uma supervisão industrial.

 

Terra Plana

A reportagem “Redondamente enganados”, de Reinaldo José Lopes, na edição de hoje da Folha, reforça o que este jornalista tem afirmado sobre o movimento Terra Plana: não se deve perder tempo com as provocações de membros desse grupo, pois eles já têm de antemão respostas prontas, quaisquer que sejam os argumentos contrários, e o que querem é justamente a repercussão. Nesse, assim como em outros casos, vale o sábio conselho de Montaigne (1533-1592), em seus Ensaios, reproduzido a seguir.

É impossível discutir de boa-fé com um tolo. Não só meu julgamento se corrompe à mão de um dono tão impetuoso, mas também minha consciência.
(Il est impossible de traiter de bonne foy avec un sot. Mon jugement ne se corrompt pas seulement à la main d’un maître si impetueux: mais aussi ma conscience.)

Michel de Montaigne, Essais, Livro III, capítulo VIII.

 

Marcha pela Ciência em SP

Está marcada para o próximo domingo (8) a 3ª Marcha pela Ciência em São Paulo. Desta vez, na página do evento no Facebook, mais de 700 pessoas já afirmaram que comparecerão e outras mais de 4 mil se disseram interessadas. A concentração está prevista para início às 15 h no vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista. Manifestações em datas posteriores estão previstas também em outras cidades na página da Marcha Pela Ciência no Brasil.

 

Restauração ecológica

Continuam abertas as inscrições para o VII Simpósio de Restauração Ecológica, que será realizado de 6 a 10 de novembro no Instituto de Botânica da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e também nas dependências do São Paulo Expo. Tendo como tema central “Tecnologia e Avanços”, o evento abordará as principais tendências no uso de novas ferramentas e a evolução das pesquisas científicas para subsidiar políticas públicas. Confira na página do evento.

 

Palestra sobre o grafeno

Na próxima quarta-feira (5), na série Papos de Física, Alexandre Reily Rocha ministrará a palestra “Grafeno: Como um material que não deveria existir levou ao prêmio Nobel?”, na qual explicará o que faz físicos, químicos e engenheiros tão fascinados com o material mais fino possível. O palestrante é pesquisador do Instituto de Física Teórica (IFT) da UNESP e também pesquisador Associado do Centro Internacional de Física Teórica (ICTP). Mais informações no site do Papos de Física.

 

Terras-raras

Estão abertas até 13 de outubro as inscrições para o 4º Seminário Brasileiro de Terras Raras, que reunirá nos dias 17 e 18 especialistas do setor governamental, de empresas e de universidades e institutos de pesquisa que atuam na cadeia produtiva dos minerais terras-raras, cuja importância é estratégica para tecnologias de informação, energia e em outras áreas. O evento é organizado pelo Departamento de Engenharia Metalúrgica e Materiais da Escola Politécnica da USP e pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), com apoio do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) de Processamento e Aplicações de Ímãs de Terras-Raras para Indústria de Alta Tecnologia (Patria). Mais informações na página do evento.

 

Sugestões para a coluna

Sugestões de temas para esta coluna e informações sobre eventos devem ser encaminhadas por meio da página Envie sugestões para a Coluna de Domingo.

Na imagem acima, o ministro Gilberto Kassab (PSD), da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, em entrevista à rádio Jovem Pan, em São Paulo, na segunda-feira (25/set/2017). Imagem reproduzida de vídeo do canal Jovem Pam Notícias, no YouTube.

Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. E conteúdo exclusivo e de alta qualidade exige competência e também investimento para ser produzido. Conheça o compromisso de Direto da Ciência com essa perspectiva de trabalho jornalístico e com seus leitores. (Clique aqui para saber mais e apoiar.)


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

*

Top