Empresa de TI no Paquistão se passa por universidades e vende diplomas pela web

Venda de cerca de 215 mil títulos universitários falsos rendeu US$ 51 milhões em 2015, revelou a BBC


MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

A venda de cerca de 215 mil diplomas e outros títulos falsos de nível superior rendeu US$ 51 milhões em 2015 para uma empresa de informática no Paquistão, que hospeda na internet domínios de falsas universidades, segundo reportagem da semana passada da rede britânica BBC.

Operados pela empresa Axact, sites de instituições fictícias – como Brooklyn Park University e Nixon University –, negociam atualmente diplomas por valores a partir de US$ 2.500, “em oferta até 23 de fevereiro”.

A partir desses sites, interessados em adquirir os títulos entram em contato por discagem gratuita com um número de telefone cujo código de área é dos Estados Unidos, mas que está conectado a um centro de atendimento em Karachi, como mostra a reportagem de 37 minutos do programa “File on 4”, da BBC Radio.

De 2013 a 2014, mais de 3 mil títulos universitários falsos, inclusive mestrados e doutorados, teriam sido vendidos para pessoas que moram no Reino Unido, segundo documentos obtidos pelo programa File on 4. Entre os compradores foram identificados consultores do Serviço Nacional de Saúde (NHS), um oftalmologista, um psicólogo e enfermeiros. Um único comprador britânico teria gasto quase £ 500 mil na aquisição de títulos falsos.

Os sites das falsas universidades e a venda dos diplomas são operados pela empresa Axact, cujo modus operandi já havia sido relatado em 2015 pelo New York Times.

Os professores são atores remunerados. Os câmpus universitários existem apenas como fotos de estoque em servidores de computadores. Os diplomas não possuem credenciamento verdadeiro”, afirmou o jornalista Declan Walsh na reportagem “Fake Diplomas, Real Cash: Pakistani Company Axact Reaps Millions”.

Confira nas reportagens “‘Staggering’ trade in fake degrees revealed”, da BBC News, e Degrees of Deception”, da BBC Radio 4.

Na imagem acima, tela inicial do site da fictícia Nixon University, mantido por uma empresa sediada no Paquistão. Imagem: Reprodução.

Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. E conteúdo exclusivo e de alta qualidade exige competência e também investimento para ser produzido. Conheça o compromisso de Direto da Ciência com essa perspectiva de trabalho jornalístico e com seus leitores. (Clique aqui para saber mais e apoiar.)


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

Top