Boletim de Notícias: Samarco sabia de risco ambiental em Mariana, diz jornal britânico

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Seis meses antes do rompimento de sua barragem em Mariana (MG) com milhões de litros de resíduos de mineração, que em novembro de 2015 matou 19 pessoas no pior desastre ambiental do Brasil, a empresa Samarco já tinha uma análise precisa sobre o risco de acontecer essa catástrofe, informou o jornal britânico The Guardian.

Obtidos pelo Ministério Público Federal, documentos da mineradora indicam que sua direção foi advertida sobre os riscos de “sérios impactos” no solo, nos recursos hídricos e na biodiversidade ao longo de 20 anos, inclusive de mortes de pessoas, segundo a reportagem, publicada ontem (quinta-feira, 1º).

Em vez de tomar medidas para impedir o desastre, a empresa optou por reduzir custos e aumentar a produção, segundo procuradores federais ouvidos pelo Guardian. “Eles priorizaram os lucros e deixaram a segurança em segundo lugar”, disse o procurador federal José Adércio Sampaio, coordenador de um grupo de trabalho encarregado do caso no MPF.

A Samarco e suas proprietárias, a multinacional brasileira Vale e a anglo-australiana BHP Billiton, rejeitaram a acusação, afirma o jornal britânico.

Confira em

E leia também

A seguir, os títulos e links das principais matérias sobre ciência, meio ambiente e ensino superior desde nossa edição de ontem.

Boa leitura.

Na imagem acima, região de Mariana (MG) atingida pelo rompimento da barragem do Fundãoda mineradora Samarco. Foto: Léo Rodrigues/Agência Brasil.

 

Agência Câmara Notícias

Agência Fapesp

Agência Fiocruz de Notícias

BBC Brasil

Blog do Pedlowski

Capes – Notícias

Carbon Brief

ClimaInfo

CNPEM

CNPq – Notícias

Deusche Welle

O Eco

The Economist

Envolverde

Estadão (O Estado de S. Paulo)

Folha.com (Folha de S.Paulo)

G1

O Globo

The Guardian

Jornal da Ciência (SBPC)

MCTIC – Notícias

Nature News

New Scientist

The New York Times

Notícias Socioambientais

Observatório do Clima

Pesquisa Fapesp

Retraction Watch

Science

Scientific American

Veja.com

The Washington Post

WWF Brasil


Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

Top