Boletim de Notícias: Acordo prevê reduzir 50% das emissões da navegação até 2050

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Na sexta-feira (13), após duas semanas de negociações, cerca de 170 países estabeleceram a meta de até 2050 reduzir em pelo menos 50% as emissões de gás carbônico do transporte marítimo em relação aos níveis de 2008. Firmado na sede da Organização Marítima Internacional (IMO), em Londres, o acordo prevê que os novos cargueiros deverão operar com combustíveis renováveis.

Confira nas reportagens “O maior acordo climático de 2018”, do ClimaInfo, e “Países fecham acordo para reduzir em 50% emissões da navegação até 2050”, do Estadão.

A seguir, os títulos e links das principais matérias sobre ciência, meio ambiente e ensino superior desde nossa edição de sexta-feira.

Boa leitura.

Na imagem acima, cargueiro e rebocador na Baía de Likas, na Malásia. Foto: CEphoto, Uwe Aranas, sob licença Creative Commons.

 

Agência Fapesp

Amazônia Real

BBC Brasil

Blog do Pedlowski

Buzz Feed

Carbon Brief

ClimaInfo

Deutsche Welle

El País

Envolverde

Estadão (O Estado de S. Paulo)

Folha.com (Folha de S.Paulo)

O Globo

The Guardian

Inside Climate News

Jornal da Ciência (SBPC)

MCTIC – Notícias

Nature News

New Scientist

The New York Times

Observatório do Clima

Pesquisa Fapesp

Retraction Watch

The Scholarly Kitchen

Science

Scientific American

Sistema Ambiental Paulista

Unicamp

UOL

Valor Econômico

Veja.com

The Washington Post


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

*

Top