Nova onda de falhas na Plataforma Lattes compromete prazos de pesquisadores

CNPq volta a afirmar que problemas são ‘pontuais’, mas não informa total de reclamações recebidas

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Desde o começo de agosto, Direto da Ciência voltou a receber mensagens de pesquisadores com reclamações de falhas em tentativas de atualizar seus currículos na Plataforma Lattes. Grande parte dessas queixas relatam que de os problemas persistiram mesmo após contato com o setor de atendimento do CNPq, órgão federal que administra essa base de dados que abrange registros de cerca de 6,5 milhões de pesquisadores, professores e pós-graduandos.

Inaugurado em 1999 e consagrado como um padrão nacional para acadêmicos e pesquisadores atuantes no Brasil, o chamado Currículo Lattes se tornou elemento de análise de avaliação para concursos, promoções e concessões de bolsas e financiamento a pesquisas. As falhas nas atualizações têm complicado a vida daqueles que precisam incluir em seus currículos informações necessárias para inscrição em exames, processos seletivos e outras atividades.

Direto da Ciência noticiou reclamações falhas na Plataforma Lattes pela primeira vez em fevereiro de 2017. E voltou a divulgar queixas como essas no mês seguinte e novamente neste ano em fevereiro e em abril.

 

Mensagem de erro

Nesta nova onda de reclamações, a mais detalhada foi enviada pela pesquisadora Mariana Amorim Fraga, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de São José dos Campos (SP). Ela relatou que até sábado da semana passada nunca havia enfrentado dificuldade para atualizar seu Lattes. No entanto, nesse dia e nos cinco seguintes, sempre que ela tentou atualizar seus dados, o sistema da plataforma enviava sempre a mesma mensagem: “Houve erro na execução dessa operação”.

“Por favor, veja o anexo”, afirmou Mariana referindo-se à imagem por ela gravada da tela com a citada mensagem de erro. Diferentemente da grande maioria das pessoas que entraram em contato com a reportagem, a pesquisadora já havia relatado o problema ao CNPq, conforme acrescentou:

Entrei em contato com a Central de Atendimento do CNPq, que sugeriu que eu limpasse os cookies, arquivos temporários e o cache de meu navegador, e tentasse novamente. Fiz isso, e continua aparecendo a mesma mensagem. Já tentei de diferentes computadores e nada muda. Após três ligações na Central de Atendimento sempre recebendo essa mesma sugestão para solucionar o problema, não sei o que fazer.

Pretendo submeter projetos para dois editais do CNPq que estão abertos até o início de setembro, e preciso inserir no meu currículo um artigo que foi publicado semana passada.

 

Falhas são ‘pontuais’?

No final da tarde de quinta-feira (23), a reportagem apresentou ao CNPq a reclamação de Mariana. Na manhã, seguinte, por meio de sua assessoria de imprensa, o órgão respondeu com a seguinte nota.

Os problemas são pontuais, principalmente pelo fato de que no universo de aproximadamente 6,5 milhões de usuários cadastrados com atualização diária de 25 mil e mensal 450 mil aproximadamente. Dessa forma, o CNPq atua e corrige os problemas pontuais reportados pelos usuários e tais situações devem ser analisadas caso a caso, haja vista que existem diversas possibilidades para que uma funcionalidade não opere adequadamente, desde questões de tipo de browser a atualizações de aplicações. Sendo assim, a orientação de fato é a de que os usuários que tiverem problemas entrem em contato com o CNPq pelo atendimento@cnpq.br ou +55 61 3211-4000 (das 8h às 20h – horário de Brasília).

Apesar de afirmar que os problemas são pontuais, a nota do CNPq afirmou também que “está em andamento o projeto de reestruturação do Currículo Lattes, inclusive em parceria com outras instituições, como a Rede Nacional de Pesquisa – RNP”. Essa reestruturação já havia sido informada em junho pelo presidente do órgão, o engenheiro elétrico e pesquisador em inteligência artificial Mario Neto Borges, em entrevista a este site (“Plataforma Lattes ‘envelheceu’ e será modernizada, diz presidente do CNPq”).

Reiterando as explicações de seu presidente nessa entrevista, a nota acrescenta que a iniciativa de reestruturação do CNPq “foi motivada principalmente por conta das evoluções tecnológicas que ocorrem no mercado e também da mudança de comportamento digital dos usuários, inclusive necessitando usar novas plataformas, recursos, ferramentas, padrões modernos de acessibilidade, usabilidade, etc”.

 

Tamanho do problema

A citada entrevista de Borges foi o primeiro reconhecimento oficial pelo CNPq de que as recorrentes falhas da Plataforma Lattes se devem a problemas estruturais. Desse modo, a nova resposta de que as ocorrências de irregularidades deveria ter sido justificada mais detalhadamente.

Direto da Ciência questionou novamente o CNPq, solicitando logo em seguida a essa resposta informações sobre o total de reclamações sobre falhas na Plataforma Lattes recebidas desde o início deste mês. A agência federal respondeu que já havia solicitado esse dado mais cedo e que o informaria assim que o recebesse. Até o fechamento desta reportagem às 6h15 deste sábado, a informação solicitada não havia sido enviada.

A modernização a que se referiu Mario Neto Borges na entrevista em junho deverá incluir também, segundo ele, a integração com plataformas internacionais, como a Orcid (Open Researcher and Contributor ID), que vem sendo usada cada vez mais em todo o mundo. “A plataforma só ‘fala’ português. Não foi concebida para [usuários] estrangeiros”, disse Borges.

“Batizada” em homenagem ao físico Cesare Mansueto Giulio Lattes (1924-2005), a Plataforma Lattes é a maior base de dados de currículos do mundo e exige tecnologia de Big Data, segundo Borges. Recentemente, além das queixas de erros de sistema ao tentar atualizar currículos com dados de novas publicações e projetos de pesquisa, tornaram-se frequentes as falhas na inclusão de códigos Orcid.

 

Que fazer?

Ontem, sexta-feira, por volta das 13h20, a pesquisadora Mariana Amorim Fraga relatou à reportagem que havia pouco conseguira atualizar seu currículo Lattes com o mesmo computador com o qual havia recebido a mensagem de erro poucas horas antes. E acrescentou:

Foram seis dias até o CNPq resolver o problema. Acho que só resolveram hoje porque você entrou em contato.

Aos usuários da Plataforma Lattes que enfrentam falhas para atualizar seus currículos, Direto da Ciência reitera a recomendação do próprio CNPq para entrarem em contato com o setor de atendimento (atendimento@cnpq.br ou +55 61 3211-4000, das 8h às 20h, horário de Brasília). Caso não consigam desse modo resolver o problema, este site recomenda que seja acionada a Ouvidoria do órgão.

O espaço de comentários abaixo está à disposição das pessoas que quiserem apresentar seus relatos e opiniões sobre o assunto.

Na imagem acima, informação de falha na atualização de currículo na Plataforma Lattes, do CNPq. Foto: Mariana Amorim Fraga/Arquivo Pessoal.

Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

11 Comentários

  1. IARA FREITAS said:

    Também venho me deparando com problemas na Plataforma Lattes: meu currículo simplesmente não aparece na página de busca, e isso tem me causado sérios prejuízos.

  2. Pingback: Ciência e Tecnologia, edição 211 – Jornal Pensar a Educação em Pauta

  3. Syngrid said:

    Tambem tive problemas para atualizar meu cv. Depois de dias atualizou. Tamben tive problemas na plataforma Carlos Chagas.

  4. Paulo Marcondes said:

    Já passou da hora de acabar com a Plataforma Lattes. Conheço professores que mantêm dados falsos há mais de 20 anos em seus CVs Lattes. Aqui no Brasil sempre dão um jeito de inventar uma burocracia e em seguida para mantê-la, criar uma estrutura governamental e empregos. Que outro país tem algo semelhante?

  5. Marcos Henqique said:

    A ideia da plataforma Lattes é interessante, entretanto sua utilização não é confiável pois o preenchimento dos dados é pessoal. Para quem está vendo o CV Lattes, se não houver uma comprovação dos dados pode-se cometer erros incomensuráveis. Já vi casos onde o “pesquisador” dizia-se coordenador de um projeto temático da FAPESP sem nunca ter tido um projeto, alteração na ordem dos autores nos artigos, etc. Prefiro, quando preciso, utilizar a Web of Science, pois para aparecer um artigo nesta plataforma o pesquisador teve que fazê-lo.

  6. Marcelo Martinelli said:

    Prezado Maurício, ocorreu comigo também, no dia 28 de julho, quando da atualização para pedido de bolsa de Prod-PQ. As alterações inicialmente realizadas (publicações) foram salvas, mas não apareceram até o final da semana seguinte, após a mensagem de erro.

  7. André Luís said:

    A adição do ORCID na edição do perfil da plataforma está com problemas. Quando tento adicionar meu identificador, a seguinte mensagem é apresentada em um alert: “Não foi possível verificar o identificador ORCID. Tente mais tarde.” No entanto, meu ORCID é válido e está acessível através do link: https://orcid.org/0000-0001-8014-8934 Quando fui adicionar, tentei com a formatação com traços e sem ela, ambas não funcionaram.

      • André Luís said:

        Olá, Simone, bom dia!

        Como informei no meu comentário a cima, eu já tentei fazer isso. Caso tenha dado certo pra você, pode ser que tenha feito antes de mim, quando estava funcionando.

*

Top