Hidrelétricas da Amazônia também aumentam efeito estufa

Série de artigos explica como fonte de energia considerada ‘limpa’ tem sido subestimada como emissora de grandes quantidades de gases

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor

Frequentemente apontadas como “fontes limpas” de energia, isto é, como alternativas de produção de eletricidade com baixas emissões de gases de efeito estufa e sem poluentes derivados da queima de combustíveis fósseis, as usinas hidrelétricas também contribuem para o agravamento do aquecimento global, explica Philip Martin Fearnside, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em uma série de artigos publicados semanalmente no site Amazônia Real.

O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas das Nações Unidas (IPCC) entende que a produção de energia por usinas hidrelétricas tem metade ou menos impacto por quilowatt/hora de eletricidade gerada em comparação a qualquer outra fonte, inclusive energia eólica e solar. Apesar disso, Fearnside chama a atenção para fatores que subestimam os efeitos de grandes barragens, especialmente em zonas tropicais. “São em áreas tropicais como a Amazônia que é esperado o maior desenvolvimento hidrelétrico do mundo nas próximas décadas”, afirma o pesquisador.

Autor de cerca de 800 trabalhos científicos indexados na Web of Science e mais de 200 textos de divulgação, Fearnside trabalha desde 1978 no Inpa, em Manaus (AM). Doutor pelo Departamento de Ecologia e Biologia Evolucionária da Universidade de Michigan (EUA), membro da Academia Brasileira de Ciências e coordenador do INCT (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia) dos Serviços Ambientais da Amazônia.

Os artigos da série “Hidrelétricas da Amazônia e aquecimento global” são versões traduzidas e atualizadas de seus trabalhos que integram o livro “Alternative Energy and Shale Gas Encyclopedia” [Lehr, J.; Keeley, J. (eds.), 2016, New York: Wiley, p. 428-438].

Os temas dos artigos publicados até agora são os seguintes.

1. Resumo da Série

2. Introdução às polêmicas

3. O balanço de dióxido de carbono

4. Dióxido de carbono de árvores mortas

5. Dióxido de carbono e água

6. Dióxido de carbono reabsorvido

7. Óxido nitroso 

8. Metano de água sem oxigênio

9. Metano das turbinas  

10. Debate com Eletrobras

11. Vieses nas estimativas de emissões

12. Erros matemáticos em estimativas oficiais

Na imagem acima, reservatório da usina hidrelétrica de Belo Monte, em Vitória do Xingu, no Pará. Foto: Dilma Rousseff/Agência Brasil.

Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Receba avisos de posts de Direto da Ciência.

Informe seu e-mail para receber avisos. Ele não será fornecido a terceiros.

Para sua segurança, você receberá uma mensagem de confirmação. Ao abri-la, basta clicar em Confirmar, e sua inscrição já estará concluída. Você sempre poderá, se quiser, cancelar o recebimento dos avisos.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

*

Top