Bolsonaro nomeia tenente-brigadeiro para o cargo número 2 do MEC

O presidente Jair Bolsonaro nomeou ontem para o cargo de secretário-executivo do Ministério da Educação (MEC), que estava vago há 13 dias, um oficial reformado da Aeronáutica, o tenente-brigadeiro Ricardo Machado Vieira. O decreto de nomeação foi publicado nesta sexta-feira (29) no Diário Oficial da União.

Machado Vieira estava desde fevereiro no cargo de chefe de gabinete do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ele foi chefe do Estado-Maior da Aeronáutica – segunda posição mais importante da Força Aérea Brasileira – e também chefe de Operações Conjuntas do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas. Após ser reformado, exerceu de dezembro de 2015 até fevereiro deste ano o cargo de secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa.

Embora a informação não esteja em sua agenda de hoje, o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, tem reunião marcada para as 10h30 com o presidente Jair Bolsonaro, segundo a agenda da Presidência da República.

Em meio a uma crise interna no MEC, Vélez Rodriguez chegou a anunciar dois outros nomes para a Secretaria Executiva do órgão, mas foi desautorizado pelo presidente. Se o ministro for demitido, Machado Vieira poderá assumir seu cargo interinamente.

O Blog Renata Cafardo, do Estadão, que deu a notícia mais cedo, informa que Machado Vieira é um nome forte no meio militar e que ele pode ajudar a combater no MEC a influência dos seguidores do escritor Olavo de Carvalho, conhecido como “guru” dos bolsonaristas. O blog afirma também que Vélez Rodriguez nomeou ontem dois “olavistas” como assessores diretos dele.

Na hierarquia militar brasileira, a patente de tenente-brigadeiro é a mais alta em tempo de paz da Força Aérea Brasileira, correspondente à de general de exército e à de almirante de esquadra.

Na imagem acima,o tenente-brigadeiro Ricardo Machado Vieira. Foto: Agência Força Aérea/Divulgação.

Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

Um comentários;

*

Top