CNPq nega rumores sobre extinção da Plataforma Lattes

Domingo, 14 de abril de 2019, 19h01.

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgou nota neste domingo (14) negando os rumores de que o governo pretende extinguir a Plataforma Lattes. O órgão integra o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que teve cerca de 42% de seus recursos não obrigatórios congelados pelo governo federal.

“Batizada” em homenagem ao físico Cesare Mansueto Giulio Lattes (1924-2005), a  Plataforma Lattes tem cerca de 6 milhões de usuários cadastrados. Inaugurado em 1999 e consagrado como um padrão nacional para acadêmicos e pesquisadores atuantes no Brasil, o chamado Currículo Lattes se tornou elemento de análise de avaliação para concursos, promoções e concessões de bolsas e financiamento a pesquisas.

Desde o final de 2016 usuários da plataforma têm enfrentado frequentemente falhas nas atualizações de seus currículos. Essas instabilidades do sistema têm complicado a vida daqueles que precisam incluir em seus currículos informações necessárias para inscrição em exames, processos seletivos e outras atividades.

Após cerca de um ano e meio considerando “pontuais” essas falhas, em junho de 2018 o então presidente do CNPq, Mario Neto Borges reconheceu em entrevista exclusiva para Direto da Ciência que elas se devem ao envelhecimento da  Plataforma Lattes e afirmou que pretendia modernizá-la até o final do ano passado (“Plataforma Lattes ‘envelheceu’ e será modernizada, diz presidente do CNPq”).

A promessa não foi cumprida. “Ressaltamos, ainda, que está em curso, em parceria com várias instituições, um Plano de Modernização da Plataforma Lattes, anunciado em dezembro de 2018″, afirmou o órgão na nota divulgada hoje.

Confira a nota “CNPq esclarece boato sobre extinção da Plataforma Lattes”.

(Maurício Tuffani)

Na imagem acima, edificio-sede do CNPq, em Brasília. Foto: Marcelo-Gondim e Carlos Cruz/CNPq/Divulgação.

Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

6 Comentários

  1. Marcos Henrique said:

    Como já havia apontado, a plataforma Lattes não é nada confiável! Vejam o caso recente da “PhD” Joana D’arc Felix.

  2. Pingback: Ciência e tecnologia, edição 233 – Jornal Pensar a Educação em Pauta

  3. Alessandro said:

    O Lattes é muito importante! O ministério da educação deveria moderniza-lo no sentido de exportar as informações diretamente para plataformas como o Researchgate, ISI, Scpus, ORCID.

  4. Marcelo said:

    Enquanto não criar um instrumento mais infalível o Lattes atende as necessidades de organização de nossas atividades de modo público possibilitando podermos encontrar os pares ou mesmo adentrar universos de pesquisas interessantes. Se há fraudes, não é culpa do Lattes mais de todo mal caráter que utiliza dessa ferramenta para “promoção”. Uma bobagem achar que é o Lattes o problema, quando sabemos que o problema são os oportunistas que usam de má fé dele como muito provável de outros tantos meios possíveis para burlar a academia e a sociedade.

  5. Marcos Henrique said:

    Esta plataforma não é confiável, o conteúdo é colocado pelo pesquisador sem comprovações. Tem muita gente que se enquadra no crime de falsidade ideológica. Por exemplo, nesta plataforma, onde aparecem os artigos retratados?
    “o chamado Currículo Lattes (CL) se tornou elemento de análise de avaliação para concursos, promoções e concessões de bolsas e financiamento a pesquisas” e muitas bancas não verificam por exemplo na FAPESP ou CNPq se o candidato realmente teve o financiamento do projeto que ele preencheu no CL ou se os artigos têm a ordem dos nomes dos autores digitados corretamente e por aí vai …
    Deveria ser extinta para não desprestigiar o físico Cesare Lattes e economizar, usem a Web of Science que é muito mais confiável.

    • Jefferson said:

      Prezado amigo. Em todo concurso público um item só é valorado quando acompanhado de referido comprovante. O curriculo Lattes é uma ferramenta reconhecida mundialmente. Existe sim a possibilidade de vc fazer um fake. Mas o currículo nunca é aceito sem os devidos comprovantes em QQ tipo de certame.

Comentários encerrados.

Top