Uma nova forma de fraude científica: forjar coautores

Sexta-feira, 26 de abril de 2019, 7h37.

Forjar nomes de coautores de artigos é a nova forma de fraude científica, anunciou na terça-feira (23) o blog Retraction Watch, especializado em retratações de publicações acadêmicas. Em entrevista ao editor Ivan Oransky, o diretor do Centro de Estudos da Inovação da Universidade da Califórnia em Davis, Mario Biagioli, comentou seu recente artigo no periódico Trends in Chemistry, no qual divulgou o surgimento de uma nova forma de má conduta “que reflete a nova economia baseada em métricas de publicações acadêmicas”.

Uma das hipóteses de Biagioli para a inserção de autores fake se baseia no fato de que os fraudadores podem se arriscar a atrair muita atenção publicando trabalhos produzidos muito rapidamente. “Adicionar co-autores falsos ajuda a tornar a produtividade anômala mais normal”, diz o entrevistado, que também é professor da Faculdade de Direito em Davis.

Outra explicação para as coautorias “fake” é a necessidade de o fraudador justificar competências e capacidades que ele não tem e que são imprescindíveis para a realização do trabalho forjado por ele. “Isso pode ser especialmente importante se as pessoas souberem que você não possui todas as diferentes habilidades necessárias para produzir o artigo que acabou de publicar”, afirma Biagioli.

Mas o foco principal do entrevistado em seu artigo são os falsos coautores com links também falsos para instituições reais. “Como não sou um cientista conhecido de uma universidade bem conhecida, as chances de ter minha submissão levada a sério ou enviadas para revisão por um periódico de alto impacto podem ser pequenas. Mas posso melhorar minhas chances listando coautores falsos que por acaso trabalham no Caltech, em Cambridge, etc”, explica.

Em síntese, o que Biagioli enfatiza nesse novo tipo de fraude é a finalidade de maximizar a credibilidade de uma submissão ou publicação aos olhos dos editores ou leitores. Na entrevista, Oransky pergunta a ele sobre casos que se tornaram conhecidos por recorrerem a essa forma de má conduta.

Confira no Retraction Watch a entrevista

“A new form of plagiarism: When researchers fake co-authors’ names”.

(Maurício Tuffani)

Na imagem acima, cabeçalho do artigo “Plagiarizing Names”, de Mario Biagioli, no periódico Trends in Chemistry. Imagem: reprodução.

Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

Um comentários;

  1. Pingback: Ciência e tenologia, edição 235 – Jornal Pensar a Educação em Pauta

*

Top