SBPC defende Inpe de ataque ‘ideológico’ e ‘sem fundamento’ de Bolsonaro

Acusações do presidente ao instituto “são ofensivas, inaceitáveis e lesivas ao conhecimento científico”, afirma a entidade em manifesto.

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor
Domingo, 21 de julho de 2019, 16h00.

Dois dias após o presidente Jair Bolsonaro acusar de serem “mentirosos” os dados sobre desmatamento da Amazônia produzidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Conselho Superior da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) divulgou um manifesto defendendo o órgão. Assinado pelo presidente da entidade, o físico Ildeu Moreira, o documento afirma:

Críticas sem fundamento a uma instituição científica, que atua há cerca de 60 anos e com amplo reconhecimento no País e no exterior, são ofensivas, inaceitáveis e lesivas ao conhecimento científico.
Em ciência, os dados podem ser questionados, porém sempre com argumentos científicos sólidos, e não por motivações de caráter ideológico, político ou de qualquer outra natureza.

Na sexta-feira (19), questionado em café da manhã com correspondentes estrangeiros sobre a política ambiental de seu governo, Bolsonaro afirmou “A questão do Inpe, eu tenho a convicção que os dados são mentirosos”. E acrescentou:

Isso que acontece de muitas divulgações, por exemplo, como a de ontem, do Inpe, é uma cópia de anos anteriores. Até mandei ver quem é o cara que está na frente do Inpe. Ele vai ter que vir se explicar aqui em Brasília esses dados aí que passaram pra imprensa do mundo todo, que pelo nosso sentimento não condiz com a verdade. Até parece que ele está à serviço de alguma ONG, que é muito comum.

 

Desmatamento dispara

No dia anterior às acusações de Bolsonaro, foram divulgados os dados do sistema Deter-B, do Inpe, apontando um desmatamento de 981 km² neste mês de julho, o segundo maior índice para o mês desde 2015. O Deter-B, indica em tempo real focos de desmatamento para alertar a fiscalização, e seus números são geralmente menores que a devastação real, medida por outro sistema, o Prodes. Os alertas também foram altos nos últimos meses.

Ontem, sábado (20), em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o diretor do Inpe, Ricardo Magnus Osório Galvão, afirmou que “um presidente da República não pode falar em público, principalmente em uma entrevista coletiva para a imprensa, como se estivesse em uma conversa de botequim”. E acrescentou:

Ele tomou uma atitude pusilânime, covarde, de fazer uma declaração em público talvez esperando que peça demissão, mas eu não vou fazer isso. Eu espero que ele me chame a Brasília para eu explicar o dado e que ele tenha coragem de repetir, olhando frente a frente, nos meus olhos.
(Giovana Girardi, “Bolsonaro tomou ‘atitude pusilânime e covarde’, diz diretor do Inpe”, O Estado de S.Paulo

Além de não ter a menor noção de que os dados do monitoramento ambiental gerados pelo Inpe são públicos e respeitados internacionalmente, Bolsonaro também não fazia ideia de que estava dizendo bobagens às vésperas da 71ª Reunião Anual da SBPC, que teve início neste domingo em Campo Grande (MS).

Leia a seguir a íntegra do

MANIFESTO DO CONSELHO DA SBPC EM DEFESA DO INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE)

O Conselho da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC, em reunião realizada no dia 20/07/2019, deliberou por unanimidade manifestar seu apoio integral ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, dirigido pelo Dr. Ricardo Galvão, face às críticas do trabalho do INPE de monitoramento do desmatamento da Amazônia brasileira, apresentadas em entrevista à imprensa internacional pelo Presidente da República, Sr. Jair Messias Bolsonaro.

Conforme carta das principais entidades nacionais representativas da ciência brasileira, enviada ao Presidente Bolsonaro no dia 10/07/2017 (OF. ABC-97/2019), a ciência produzida pelo INPE está entre as melhores do mundo em suas áreas de atuação, graças a uma equipe de cientistas e técnicos de excelente qualificação, e presta inestimáveis serviços ao País. O Diretor do INPE, Dr. Ricardo Galvão, é um cientista reconhecido internacionalmente, que há décadas contribui para a ciência, tecnologia e inovação do Brasil. Críticas sem fundamento a uma instituição científica, que atua há cerca de 60 anos e com amplo reconhecimento no País e no exterior, são ofensivas, inaceitáveis e lesivas ao conhecimento científico.

Em ciência, os dados podem ser questionados, porém sempre com argumentos científicos sólidos, e não por motivações de caráter ideológico, político ou de qualquer outra natureza. Desmerecer instituições científicas da qualificação do INPE gera uma imagem negativa do País e da ciência que é aqui realizada. Reafirmamos nossa confiança na qualidade do monitoramento do desmatamento da Amazônia realizado pelo INPE, conforme a carta anteriormente enviada ao Presidente da República, e manifestamos nossa preocupação com as ações recentes que colocam em risco um patrimônio científico estratégico para o desenvolvimento do Brasil e para a soberania nacional.

Ildeu de Castro Moreira
Presidente da SBPC

Na imagem acima, o presidente Jair Bolsonaro durante café da manhã com jornalistas. Foto: Marcos Corrêa/PR.

Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

*

Top