Currículo Lattes de Decotelli registra doutorado que é negado por reitor

MEC informa que ministro cursou todas as disciplinas exigidas para o título; currículo com informação contestada foi atualizado nesta 6ª feira.

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor
Sexta-feira, 26 de junho de 2020, 18h22.

Em abril do ano passado, ao anunciar pelo Twitter a nomeação de Abraham Weintraub para o MEC, o presidente Jair Bolsonaro disse equivocadamente que o então novo ministro tinha título universitário de doutor. Nos dias seguintes, ficou claro que o presidente estava apenas mal informado.

No início da tarde desta sexta-feira (26), Franco Bortalacci, reitor da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, negou a afirmação feita ontem pelo presidente Jair Bolsonaro de que Carlos Alberto Decotelli da Silva, seu novo ministro da Educação, teria o título de doutor pela instituição.

Ao apresentar o novo titular do MEC ontem à tarde em seu perfil no Twitter, Bolsonaro afirmou:

Decotelli é bacharel em Ciências Econômicas pela UERJ, Mestre pela FGV, Doutor pela Universidade de Rosário, Argentina e Pós-Doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

Às 14h09 de hoje, Bortalacci fez sua contestação retuitando Bolsonaro:

Nos vemos en la necesidad de aclarar que Carlos Alberto Decotelli da Silva no ha obtenido en @unroficial la titulación de Doctor que se menciona en esta comunicación.

O problema é que, diferentemente da confusão com Weintraub, desta vez, no currículo Lattes do próprio Decotelli consta o registro do “Doutorado em Administração” com o “Ano de obtenção” sendo 2009. A plataforma indica que a atualização mais recente do currículo, com essa informação contestada, foi feita ainda hoje.

Fonte: Plataforma Lattes

 

MEC responde

Direto da Ciência questionou o MEC, por meio de sua assessoria de imprensa, sobre o caso. Cinco minutos depois, em nota, apresentando cópia de certidão da instituição argentina (clique aqui para ver), a assessoria respondeu:

O Ministério da Educação informa que o ministro Carlos Alberto Decotelli da Silva concluiu, em fevereiro de 2009, todos os créditos do doutorado em Administração pela Faculdade de Ciências Econômicas e Estatística da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina.

Em seguida, a reportagem observou que, além de o currículo do ministro mencionar indevidamente “Ano de obtenção”, indica também título de tese defendida. Até o fechamento desta reportagem não houve nova resposta.

 

Ministro corrige currículo

No início da noite de ontem, o reitor Franco Bartolacci afirmou ao El País que Decotelli “apresentou uma versão escrita que foi julgada desfavoravelmente pelo júri e, portanto, não pôde fazer sua defesa oral” (“Ministro da Educação foi reprovado em tese e não tem o doutorado que divulgava no currículo”).

Horas depois, o currículo Lattes do ministro teve uma nova atualização. O item referente a doutorado foi mantido, mas sem o título da tese, que foi substituído pela informação “Créditos concluídos”. E no lugar do nome do orientador passou a constar “Sem defesa de tese”, como mostra a imagem a seguir.

Fonte: Plataforma Lattes

Na imagem acima, Carlos Alberto Decotelli da Silva, ministro da Educação. Foto: .

Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

7 Comentários

  1. Joao Atilio Jorge said:

    O que está me preocupando agora não é mais o doutorado e sim o pós-doutorado ! Será que ele sabe o que é isso? Não seria melhor investigar!

  2. Luciula said:

    O mais incrível é esse “doutorado” de 2 anos kkkkkkkkkk…..Cara de pau deste ser, mas tá “serto”tá no governo certo. Mentiroso até num currículo lattes, imagine sentar e ministrar de forma coesa. Dúvido!!! Até porque nem dá área é..Lamentável a chacota que esse país vem se tornando. 500 anos de humilhação!!

    • Simone said:

      E o Tofolli que só tem graduação ? E o tio Chico Alexandre de Moraes cuja nota da Livre Docência foi a mais baixa e até hoje não consta em lugar nenhum a tese defendida na LD, bando de hipócritas

    • LAIO said:

      Estão atacando o cara porque ele é negro! Pois quem se preocupa com currículo? Quem os mesmos que idolatram Lula? Qual é o currículo dele?

  3. Arthur Benedito Michelangelo said:

    Cumprir créditos (de disciplinas) não significa concluir o doutorado. Para ser doutor, é necessário defender uma tese. Essa história lembra a de Aloysio Mercadante com a UNICAMP…

  4. Alexandre Rosa said:

    Vocês procuraram novamente o Lattes dele?
    Desapareceu!

    • Y fer said:

      Já apareceu de novo. Mas ainda é estranho que alguém seja admitido em pós-doc sem ser doutor.

Deixe uma resposta para Y fer Cancelar resposta

*

Top