Fakebook.eco e Skeptical Science fecham parceria contra negacionismo climático

Página inicial do site Skeptikal Science. Foto: reprodução.

Site tem amplo repositório de refutações das falácias, dos mitos e dos mal-entendidos mais comuns sobre a mudança do clima.

Terça-feira, 4 de agosto de 2020, 15h20.

O principal site de combate ao negacionismo climático no mundo e a primeira plataforma on-line de combate à desinformação ambiental no Brasil juntaram forças. O Skeptical Science é o novo parceiro de conteúdo do Fakebook.eco e disponibilizará seu conteúdo em português para o site.

O Skeptical Science foi criado pelo físico australiano John Cook, hoje professor na Universidade George Mason, nos EUA, como um esforço para aprimorar a comunicação da ciência do clima para o público e lutar contra o negacionismo. Ele traz um amplo repositório de refutações das falácias, dos mitos e dos mal-entendidos mais comuns sobre a mudança do clima, em três níveis de aprofundamento – do básico ao avançado. O site é mantido por uma rede global de voluntários e já foi traduzido em 23 línguas, inclusive o português, por tradutores também voluntários.

Fakebook.eco é uma colaboração entre ativistas climáticos, jornalistas e cientistas, liderada pelo Observatório do Clima e com o apoio de Oeco, Infoamazonia, Projeto Colabora, Direto da Ciência e do blog O que você faria se soubesse o que eu sei?, do climatologista Alexandre Costa. Ele oferece refutações de falácias frequentes sobre diversos temas ambientais e também verificações em tempo quase real de informação ambiental no discurso de autoridades e nas redes sociais.

(Com informações do Observatório do Clima)

Na imagem acima, página inicial do site Skeptikal Science. Foto: reprodução.

Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

*

Top