Nota de resposta do prefeito de Piracicaba, Barjas Negri

Complemento da reportagem “Governo de SP altera proposta de área de proteção ambiental e gera suspeita” (28/8/2018).

[O prefeito Barjas Negri] relatou que há algum equívoco nessa informação de pressão por sua parte (Barjas). A única informação a considerar é que o prefeito esteve numa reunião prévia, organizada pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado, no Centro Cívico (Prefeitura de Piracicaba), com a presença de 50 pessoas, representando a sociedade civil e o setor público. Na ocasião, ele manifestou a opinião de que era preciso ampliar os debates nas audiências públicas para esclarecer melhor o que se objetivava com a criação dessa APA, uma vez que nas áreas envolvidas há muitos produtores de cana de açúcar, de eucalipto, de extração de areia e diversos outros produtores agrícolas. Para o prefeito, esses produtores precisavam ser esclarecidos e seria muito bom ouvi-los a respeito, pois parecia que o debate estava um pouco acelerado e era preciso o envolver um pouco mais dos interessados e também as prefeituras das cidades envolvidas.

Para o prefeito, as pessoas têm que saber que a região de Piracicaba luta há mais de 30 anos para a construção de uma barragem em Santa Maria da Serra, para tornar ou integrar-se à Hidrovia Tietê-Paraná tornando o rio Piracicaba navegável a partir do distrito de Ártemis (Piracicaba). E que todos devem saber qual o impacto da APA para a continuidade ou não desse empreendimento.


<<<< Retornar à reportagem “Governo de SP altera proposta de área de proteção ambiental e gera suspeita” (28/8/2018).

 

Top