Governo anuncia nesta segunda-feira desmatamento da Amazônia em 2019-2020

Mourão participará do anúncio da taxa anual do corte raso na floresta, que deve superar números dos últimos anos.

MAURÍCIO TUFFANI,
Editor
Segunda-feira, 30 de novembro de 2020, 13h25.

A taxa anual do desmatamento por corte raso na Floresta Amazônica brasileira de agosto de 2019 a julho de 2020 será divulgada na tarde desta segunda-feira no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos (SP). O anúncio terá a presença do ministro Marcos Pontes, da Ciência, Tecnologia e Inovações, e do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, que preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal.

Estimativas preliminares projetam para 2019-2020 uma taxa maior que a do período anterior, o que poderá gerar mais desgaste político para o governo.

Até o final desta manhã não estava confirmada a participação no evento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Nos últimos anos, sempre houve a presença do titular do MMA.

O dado a ser divulgado será o primeiro indicador do corte raso na Amazônia inteiramente sob o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A taxa anual anterior, de 2018-2019, abrangeu também o último semestre do governo de Michel Temer (MDB).

 

Alertas apontam grande alta

As taxas anuais de corte raso na Floresta Amazônica brasileira são produzidas desde 1989 pelo projeto Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), do Inpe, que é vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Desde o período 2008-2009, as taxas anuais de corte raso situaram-se abaixo dos 10 mil km². Esse patamar foi ultrapassado em 2018-2019, com a taxa de 10.129 km².

A perspectiva de grande aumento decorre dos dados de outro sistema do Inpe, o Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), cuja finalidade é alertar a fiscalização do Ibama e órgãos ambientais estaduais. Seus dados não medem a extensão real da devastação, mas têm indicado, por meio da análise de seus dados, a tendência da taxa anual de desmatamento, que é calculada pelo Prodes. De agosto de 2019 a julho de 2020, os alertas de desmatamento do Deter apontaram uma área total de 9.216 km², que corresponde a um aumento de 34,7% sobre os 6.844 km² abrangidos por avisos no período anterior.

Os dados do Prodes são apresentados ao final de cada ano na forma de uma estimativa preliminar. A versão final, com os dados consolidados, tem sido divulgada ao final do primeiro semestre do ano seguinte. O quadro abaixo mostra as taxas anuais e os desmatamentos por corte raso acumulados desde o início do Prodes, em dados consolidados.

A apresentação dos dados do Prodes deverá ser transmitida ao vivo a partir das 16h00 pelo canal do MCTI no YouTube.

Na imagem no alto, toras de madeira na Floresta Nacional de Jacundá, em Rondônia Foto: EBC.

Siga Direto da Ciência no Twitter e no Facebook.


Você acha importante o trabalho deste site?

Independência e dedicação têm custo. Com seu apoio produziremos mais análises e reportagens investigativas. Clique aqui para apoiar.


Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução de conteúdos de Direto da Ciência.
Clique aqui para saber como divulgar.

*

Top